Ultrassom Point-of-Care em Medicina Perioperatória

perioperative ultrasound for perioperative medicine

Go Beyond the Block: o ultrassom perioperatório pode ajudar a simplificar os cuidados aos pacientes

O papel do anestesiologista está mudando. Com os hospitais procurando maneiras inovadoras para agilizar o atendimento ao paciente e melhorar os seus resultados, os anestesiologistas deverão cada vez mais prestar assistência ao paciente, além da anestesia geral e bloqueio de nervos. O gereciamento da dor e a assistência ao paciente são responsabilidades que agora se estendem além do centro cirúrgico, até a sala de recuperação anestésica. Os anestesiologistas estão assumindo novos papéis antes, durante e após a cirurgia.

Agora, os anestesiologistas estão adquirindo novas habilidades, como a ultrassonografia point-of-care, que até então teria sido gerenciada por outro especialista. Aprender a escanear os pacientes perioperatórios em busca de complicações e condições é na verdade uma medida de economia de tempo, e pode melhorar significativamente os resultados do paciente e o tempo de permanência hospitalar.

Como o ultrassom point-of-care ajuda nos cuidados perioperatórios?

A ultrassonografia point-of-care (POCUS) está se tornando um componente cada vez mais essencial no atendimento ao paciente no período perioperatório. Com várias aplicações, tais como auxiliar a administração de anestésico local e ajudar a determinar e prevenir as complicações pós-operatórias, o anestesiologista no perioperatório reconhecerá o POCUS como uma ferramenta valiosa para ajudar fornecer melhores resultados ao paciente.

As aplicações comuns de ultrassom perioperatório incluem:

  • Monitorização hemodinâmica e gerenciamento do estado de volume
  • Identificação de derrame pericárdico ou tamponamento
  • Detecção de patologia cardiopulmonar incluindo pneumotórax
  • Colocação de tubo endotraqueal/gerenciamento das vias aéreas
  • Avaliação focado de fcocardiografia transtorácica (exame FATE)
  • Avaliação do conteúdo gástrico
  • Avaliação da instabilidade hemodinâmica (exame FAST)
  • Bloqueios guiados por ultrassom