Cateter Intravenoso Periférico por Ultrassom

 
"Esses dados são cruciais para a emergência médica e o impacto global pode ter sobre a segurança do paciente
e redução no hospital custos."
— Bon Ku, MD, MPP, Filadélfia, Pensilvânia
 

Uma Alternativa Viável aos CVCs de Alto Risco: IVs Periféricos Guiados por Ultrassom

Mais de 5 milhões de cateteres venosos centrais (CVC) são colocados em hospitais dos EUA a cada ano, tornando-o um dos procedimentos invasivos na sala de emergência.1 A colocação do CVC envolve a inserção de um cateter em um grande vaso do paciente. É frequentemente utilizado para aqueles que têm acesso venoso precário, onde as veias não podem ser visualizadas, tornando difícil a colocação de um IV sem várias tentativas de acesso. Devido à sua natureza de alto risco, os procedimentos de CVC podem ter uma taxa de complicação perto de 15%, o que inclui a susceptibilidade a infecções de corrente sanguínea relacionadas com cateteres ou até mesmo a morte.2

Os médicos de emergência, Dr. Arthur Au, Dr. Bon Ku e Dr. J. Matthew Fields desenvolveram um estudo para ver se a colocação de CVC em pacientes com IV de difícil acesso pode ser substituída por IVs intravenosas periféricas guiadas por ultrassom (USGPIVs).

"O ultrassom nos permite visualizar as veias que são invisíveis ao olho humano. Nos permite saber onde colocar um IV, então podemos reduzir o número de tentativas de acesso e complicações,", observa o Dr. Ku.

Resultados excepcionais do estudo levam a uma nova abordagem de cuidados

O estudo envolveu 100 pacientes e foi realizado utilizando equipamentos de ultrassom SonoSite® M-Turbo.

Os resultados mostraram que em 85 de 100 casos (85%), o USGPIVs eliminou a necessidade de colocação de CVC em pacientes com acesso problemático de IV. Estes pacientes também apresentaram zero complicações durante o período de seguimento.3 Quando considerar uma taxa aproximada de complicação de 15% para procedimentos CVC, o uso de USGPIVs poderia ter taxas mais baixas em 2,25%. Com o custo de cada complicação de CVC, que variam aproximadamente de $15.000 a $50.000, a maior utilização de USGPIVs pode significar maior segurança do paciente e uma redução significativa nos custos de saúde no departamento de emergência.

Por causa dos excelentes resultados realizados através deste estudo, o Dr. Ku indicadou que o hospital tornou prática padrão no departamento de emergência aos pacientes com difícil acesso IV sejam submetidosa colocação de cateter de IV periférico guiado por ultrassom antes da inserção de um CVC.

 


1Feller-Klopman, D, "Ultrasound-Guided Internal Jugular Access," Chest, July, 2007:http://journal.publications.chestnet.org/article.aspx?articleid=1085229

2Feller-Klopman, D, "Ultrasound-Guided Internal Jugular Access," Chest, July, 2007:http://journal.publications.chestnet.org/article.aspx?articleid=1085229

3Au, A., et al. Decrease in central venous catheter placements due to use of ultrasound guidance for peripheral intravenous catheters.The American Journal of Emergency Medicine. November 2012; 30(9): 1950-4.